RECÔNCAVO

Para que serve a modalidade “foto panorâmica” do celular? Bem, todo mundo sabe: para tirar uma foto bem abrangente, passeando lentamente o celular na horizontal, captando tudo o que o olhar pode alcançar. E, às vezes, mais ainda do que o olhar pode abarcar ao mesmo tempo. Mas, e se você erra? E se você insiste nesse erro até não …

POR ACASO, NO MARANHÃO

Neste meu projeto, encostei o celular em modo panorâmico na janela do ônibus que levava o nosso grupo de fotógrafas até Barreirinhas, no Maranhão. O acaso criou paisagens sem encadeamento lógico, levando em conta o aleatório, o fortuito, o acidental. Abri mão, em um primeiro momento, da intenção de fotografar as ruas de Barreirinhas e as paisagens dos Lençóis. O …

CASARÃO DO JAMBEIRO

Através – Casarão do Jambeiro Cidades em andamento O que vemos através desses portais, dessas aberturas prestes a desmoronarem, dessas frestas que dão a ver outros portais, outras aberturas e outras frestas? Procuramos talvez um sentimento nostálgico do que teriam sido, há muitas décadas, essas ruinas e por que foram tão abandonadas. Uma estética saudosa ou uma inquietação pelos maus …

O AVESSO DO DIREITO

Colocar fotos numa mesa de vidro, sob um foco forte de luz e deixar que elas mostrem o que têm escondido no outro lado. O que seria o lado direito? O lado que foi consagrado, por uma tradição, como certo, confiável, desejável? O lado que não mostra suas costuras, seus andaimes, suas estruturas profundas? O que não mostra o atrás …

O AVESSO DO DIREITO

O que seria o avesso do Direito? Fotografar com muito cuidado as páginas finas de antigos livros de Direito da biblioteca de meu pai. Colocar contra a luz, contra o sol, contra a possibilidade de serem lidas com enganosa facilidade. Cores diversas surgem, rasgos despertam a luminosidade por trás, manchas de mofo sugerem novas miradas, novas possibilidades. O que pretendo …

GREEN PARADE

A roda das maravalhas Passeando por sites sobre ecologia, encontrei um nome instigante: MARAVALHA. Essa série quatro As, tendo no meio um V, abrindo para cima, para o futuro, me maravilhou. Continuando a pesquisa, descobri que se trata de um tipo de biomassa produzido a partir de restos de madeira, sobra de galhos, lascas de pinus e eucalipto, utilizado para …

PARTE DA VIDA

Garimpando nos arquivo das “Fotografias órfãs” do Ateliê/Casa, me encantei pelas fotos de aniversários: bolo, balões coloridos, sorrisos e, no centro, um aniversariante. Essas fotos escolhidas foram re-fotografadas, recortadas, rasgadas, reconfiguradas e transferidas, quase irreconhecíveis, para um suporte de madeira. Tantas lembranças jogadas fora, gavetas esvaziadas de memórias familiares, o que causou tudo isso? Todo esse desprendimento? A pulsão de …

NINFAS CONTEMPORÂNEAS

A imagem da ninfa, semideusas envoltas em véus transparentes, cabelos soprados por uma brisa imaginária, atravessa a História da Arte, como destaca Didi-Huberman em “Ninfa Moderna: essai du drapé tombé” . A ninfa percorre os sarcófagos antigos, os quadros do Quattrocento Fiorentino, as esculturas barrocas e as fotografias contemporâneas. Ela passa, fluida e misteriosa, em sincronia sutil com os movimentos …

CLEPTO

A história da arte ocidental sempre considerou a cópia, na melhor das hipóteses, um trabalho inferior e, na pior, uma contravenção, uma afronta ao criador do original. A arte contemporânea pensa diferente. A apropriação de imagens existentes e a construção de novas configurações fazem parte do nosso pensar artístico atual. Nessa série, frequentei, obsessivamente, livros de arte, fotografei detalhes, procurei …